Artigos

Acompanhe as dicas e orientações de nossa
equipe médica para manter a sua saúde em alta!

Artigos

 O diabetes mellitus é um distúrbio caracterizado por hiperglicemia constante decorrente da deficiência da produção de insulina ou na secreção, ou em ambos os mecanismos.

Os cuidados nutricionais no tratamento do diabetes são essenciais para o controle metabólico e prevenção das complicações.

No entanto, sabemos que quanto maior é o número de pessoas acometidas pela doença, também aumentam os mitos e crenças acerca da alimentação.

Para ajudar você a não colocar sua saúde em risco, vamos esclarecer alguns mitos.

Carboidratos: por ser o nutriente que mais afeta a glicemia, é geralmente excluído da dieta. Pois bem, a regra de ouro nesse caso é consumir com moderação e saber escolher qual o tipo de carboidrato. Prefira os integrais que apresentam baixo índice glicêmico, isto é, são absorvidos lentamente, evitando os picos de glicemia.

Proteínas: estão presentes nas carnes, aves, peixes, ovos, leites e derivados e ao contrário do que muitos pensam, não podem ser consumidas à vontade. Mesmo que não sejam fontes de açúcar (carboidrato) quando consumidas em excesso, elevam a glicemia, além de sobrecarregar os rins. Outro fato importante é que esses alimentos são fontes de colesterol e gordura saturada que aumentam riscos de doenças cardiovasculares.

Frutas: são fontes de vitaminas, minerais, fibras e antioxidantes. De forma alguma devem ser excluídas da dieta. Não há fruta proibida isso é mito. Mas o fato é que devem ser consumidas com moderação, como contêm frutose, o excesso pode alterar a glicemia. A forma de consumo também é importante, prefira a fruta ao suco.

Produtos dietéticos: Cuidado! Mesmo que isentos de açúcar, não são isentos de carboidratos, portanto é um grande mito achar que o consumo está liberado sem cuidado. Além, disso alguns contêm mais calorias e gorduras que a versão tradicional.

Glúten: é uma proteína encontrada no trigo, cevada, centeio. A exclusão só é indicada para pessoas com doença celíaca ou com sensibilidade ao glúten.  Alimentos sem glúten muitas vezes apresentam menor teor fibras e micronutrientes como ferro, zinco e potássio. Alguns estudos mostram que a adoção de uma dieta isenta de glúten, não traz benefícios extras para saúde. Ao contrário o baixo consumo de fibras em médio e longo prazo, pode aumentar o risco de excesso de peso e diabetes mellitus.

Açúcar de coco:  extraído da seiva das palmas do coco. Passa pelo processo de moagem e trituração. Apresenta baixo índice glicêmico, além de vitaminas B1, B2, B6 e minerais como potássio, ferro, zinco e magnésio.  Mas deve ser consumido com moderação, pois boa parte dele é composta de sacarose. Segundo a Organização Mundial da Saúde a ingestão de sacarose não deve ultrapassar 5% do valor energético total para a população geral e essa deve-se estender para portadores de diabetes.

Afinal não há alimentos proibidos e nem “super alimentos” que possam ser consumidos, sem controle ou que curem o diabetes. A verdade é única uma alimentação equilibrada com baixo teor de gordura, rica em fibras, cálcio e pobre em sódio, associada à pratica de atividade física é o alicerce para o sucesso do tratamento e prevenção do diabetes mellitus tipo 2.

Referências:

  1. Zonf G Lebwhol B et al . Gluten intake and risk of type 2 diabetes in three large prospective cohort studies of US men and women. Diabetologia. 2018; (61): 2164-2173.
  2. Sociedade Brasileira de Diabetes 2018.
  3. Jones Al. The Gluten-Free Diet: Fad or Necessity?. Diabetes Spectr.2017;(2):118-123.
  4. Lifestyle Management: Standards of Medical Care in Diabetes 2018.Diabetes Care. 2018;(41): S38-50

Dra. Patricia Cruz
Nutricionista

Centro Médico Berrini

Rua Hilário Furlan, 107
Brooklin - São Paulo - SP
CEP: 04571-180

Clique aqui para visualizar o mapa

Horário de funcionamento

Consultas
Segunda a sexta - Das 8:00 as 20:00h

Exames
Segunda a sexta - Das 8:00 as 18:00h
Sabado - Das 8:00 as 12:00h

Novidade!

Agora temos convênio com estacionamento no nº 63 de nossa rua!!