Artigos

Acompanhe as dicas e orientações de nossa
equipe médica para manter a sua saúde em alta!

Artigos

 

A medicina integrativa é uma prática que trata o paciente em todos os aspectos. Desde o órgão ou região acometida por uma doença ou trauma, até fatores psicológicos. Essa integração médica contribui para o estreitamento da relação entre médico e paciente, sendo que esse último passa a ser promovido como o agente da sua própria saúde.

O que é?

A medicina integrativa não é uma especialidade, mas sim uma prática medicinal que confere o estreitamento da relação entre médico e paciente. Ou seja, agrega todas as práticas convencionais da área da saúde com os demais tratamentos. Esse tipo de prática remete aos tempos em que os "médicos de família" eram mais comuns. Ou seja, quando o paciente era tratado por apenas um profissional clínico que, por sua vez, se preocupava com todos os aspectos de sua saúde, diferente da medicina tradicional desempenhada na atualidade, em que o especialista se preocupa apenas com o órgão ou região comprometida.

Neste caso, o paciente tem um papel fundamental na própria recuperação, e por isso é promovido como o agente da sua própria saúde. Já o tratamento é direcionado para o organismo do enfermo como um todo, sem qualquer tipo de concessão.

Transtornos mentais, como estresse, depressão e ansiedade são abrandados graças ao emprego dessa abordagem médica. Tudo que possa causar bem-estar na pessoa doente é levado em consideração pela equipe médica, independentemente da área médica, seja cardiologia, geriatria, neurologia, gastroenterologia, hematologia, ginecologia, etc. Tomando como base essa última especialidade, o foco do médico ginecologista no método integrativo se diz respeito à parte reprodutiva eà paciente como um todo.

Não serão levadas em consideração apenas questões que influenciam diretamente no tratamento físico, mas também em assuntos que correspondam à saúde mental, emocional e social. O profissional de ginecologia atua como um parceiro ativo no processo de recuperação, já que a própria paciente fará os apontamentos necessários para um tratamento mais cômodo.

Evidente que, por razões óbvias, o médico ginecologista irá fazer as intervenções mais adequadas para a reabilitação e cura da paciente.  A identificação de fatores que podem abalar a integridade psicológica é incentivada pelo especialista. Isso, por exemplo, já não ocorre nas práticas usadas pela medicina tradicional, já que essa se propõe apenas a recuperação fisiológica.

Orientações que se referem a valores nutricionais e influências ambientais que podem agravar o problema são levantadas durante consulta. Em parceria com profissionais de outras áreas são recomendados alimentos adequados e nutritivos para cada tipo de doença, baseando-se no estágio de cada uma.

O ambiente em que a paciente se encontra durante o tratamento também é de suma importância. Muitas pessoas preferem dar continuidade na terapia dentro do próprio lar e próximo aos familiares. Juntamente com o médico responsável, essa opção pode ser colocada em prática, desde que haja acompanhamento contínuo de uma equipe integrada. Nesse caso, profissionais de outras especialidades são consultados.

O objetivo dessa reabilitação é combinar o máximo de direcionamento ao paciente, aliando os mais diversos tipos de técnicas terapêuticas. Por isso, não é difícil encontrar tratamentos ginecológicos incorporados à acupuntura, fitoterapia, homeopatia, entre outras especialidades.

Outro benefício da medicina integrada se diz respeito ao plano individual. O ginecologista responsável irá traçar o tratamento mais adequado, baseado nas necessidades e anseios de cada paciente. Inclusive, a paciente é incentivada a adaptar a um novo método de vida, para evitar agravamentos e recidivas na doença.

Para tomar como exemplo, em uma paciente acometida pela síndrome dos ovários policísticos, todos os aspectos de sua saúde serão levados em consideração. Desde o tratamento direcionado do órgão, até o seu acompanhamento psicológico. Esse é o grande diferencial da medicina integrativa.

No Centro Médico Berrini, a Dra. Renata Berretini de Abreu pratica esse tipo de abordagem médica junto a suas pacientes. Especializada em ginecologia, lida com a saúde feminina, atrelada aos conceitos da medicina integrativa. Ou seja, suas pacientes são tratadas no mesmo local, de forma individualizada, com o foco na pessoa como um todo, em não apenas na patologia.

Centro Médico Berrini

Rua Hilário Furlan, 107
Brooklin - São Paulo - SP
CEP: 04571-180

Clique aqui para visualizar o mapa

Horário de funcionamento

Consultas
Segunda a sexta - Das 8:00 as 20:00h

Exames
Segunda a sexta - Das 8:00 as 18:00h
Sabado - Das 8:00 as 12:00h

Fale Conosco