Artigos

Acompanhe as dicas e orientações de nossa
equipe médica para manter a sua saúde em alta!

Artigos

Mesmo diminuto de tamanho, o Aedes Aegypti pode ser um inseto propagador de quatro tipos de doenças virais: dengue, Zika, Chikungunya e febre amarela. Apesar de algumas semelhanças entre seus sintomas, cada uma possui particularidades que as diferem. Principalmente no que se refere ao tempo de recuperação e possíveis agravamentos da doença. Saiba quais são os comprometimentos e a prevenção para cada tipo de enfermidade causada pelo mosquito.

O que é?

Todo brasileiro já ouviu falar no temido mosquito Aedes Aegypti. Apesar de pequeno – dificilmente ultrapassando sete milímetros – o inseto quando infectado é capaz de transmitir quatro tipos de doenças virais: dengue, Zika vírus, febre amarela e Chikungunya. 

Apesar de distintas, todas essas enfermidades possuem particularidades quanto aos seus sintomas. O paciente acometido geralmente desenvolve algum grau de febre, mal estar e dores articulares. Porém, as semelhanças se restringem a essas sintomatologias. Cada uma dispõe de características e até gravidades que as diferenciam. Saiba quais são as principais a seguir.

Dengue

Milhares de pessoas são contaminadas todos os anos por dengue no Brasil. Sobretudo nos meses com maiores índices de chuvas. A água parada oriunda da chuva invariavelmente passa a se acumular, contribuindo para a disseminação das larvas do Aedes Aegypti. 

O paciente contaminado pelo vírus da dengue é acometido subitamente por uma forte febre e por dores musculares. Muitas vezes, o desconforto se irradia para as articulações, tornando o mal-estar ainda mais intenso e insuportável. 

Os sintomas mais comuns para quem contraiu dengue envolvem:

-Febres que variam entre 39°C a 40°C acompanhadas por dor de cabeça;

- Excessiva fadiga;

- Náuseas;

- Vômitos;

- Dor atrás do globo ocular.

O vírus da dengue não pode ser eliminado por meio de remédios. Os médicos comumente medicam o paciente visando a diminuição dos quadros sintomatológicos. É válido ressaltar que o uso indevido de antiinflamatórios com ácido acetilsalicílico pode comprometer ainda mais o estado de saúde da pessoa, já que tal composto pode provocar hemorragia no doente.

Já o tempo de convalescença de cada paciente varia de 3 a 15 dias, sendo que o pico da doença pode persistir por até uma semana.

Zika vírus

Teoricamente essa é a doença mais branda entre os vírus transmitidos pelo Aedes Aegypti. O paciente acometido geralmente manifesta febre baixa, vermelhidão pelo corpo, conjuntivite, diarreia, e uma ligeira prostração e artrite nas mãos e pés. O tempo de recuperação da doença varia de cinco a sete dias. Algumas vezes, mesmo tendo contraído a doença, a pessoa não manifesta qualquer quadro sintomatológico.

De outra forma, a enfermidade pode trazer graves mazelas para fetos contaminados pelo vírus. A relação entre o zika vírus na gravidez e casos de microcefalias em bebês já foi comprovada pela comunidade científica. Por isso, as gestantes devem redobrar a atenção quanto aos focos de propagação de mosquitos. O uso de repelentes, se autorizado pelo médico, deve ser diário como medida de proteção contra a doença. 

Chikungunya

De origem africana, os sintomas do vírus do Chikungunya se assemelham aos de uma dengue mais forte. Só que o tempo de recuperação é maior, podendo se manifestar durante meses. Tanto é verdade que sua etimologia se origina de uma palavra africana que descreve a doença como “dobrar-se de dor”. Ou seja, o paciente em padecimento sofre com constantes e severos desconfortos, sobretudo nas articulações.

Como não podia ser diferente de qualquer outra contaminação por vírus, o doente ainda apresenta quadro de febre alta, náuseas, erupções cutâneas e bastante coceira. Em alguns casos, os gânglios linfáticos podem ser acometidos por uma inflamação, causando sangramentos no nariz.

Infelizmente não existem estudos avançados no que se refere às vacinas. A prevenção ainda se dá por meio do combate ao acúmulo de água parada e ao uso de repelentes, mosquiteiros e telas de proteção.

Febre amarela

Essa temida doença é a mais grave das quatro transmitidas pelo Aedes Aegypti, já que seu índice de mortalidade é bastante elevado. Diferentemente das demais, ela costuma ser contraída fora de centros urbanos e pode ser evitada por meio de vacina.

A febre amarela se manifesta por dores nas costas, calafrios, perda de apetite, cefaleias e febre muito alta. O agravamento da doença se dá quando há sangramentos internos (hemorragias). 

Em virtude de sua gravidade, a vacina se faz necessária. Sobretudo para pessoas que vão viajar para regiões em que o contágio da doença é mais comum. 

Prevenção

Erradicar o mosquito é a medida mais eficaz no combate de todas essas doenças. Por isso alguns cuidados devem ser levados em consideração. São eles:

- Caixas d´água devem permanecer sempre seladas;

- Calhas devem sempre se manter limpas;

- Garrafas devem ficar viradas com a boca para baixo;

- Lixeiras devem ser bem cobertas;

- Instalação de telas para ralos se faz necessária;

- Pratos que ficam sob vasos de plantas devem ter areia para não acumular água;

- Potes de água para animais de estimação devem ser regularmente higienizados;

- Piscinas precisam receber manutenção periódica;

- Lonas expostas à chuva devem sempre ser esticadas;

- Mutirões para erradicação do Aedes Aegypti também estão entre as boas práticas para combater possíveis focos pela vizinhança.

Centro Médico Berrini

Rua Hilário Furlan, 107
Brooklin - São Paulo - SP
CEP: 04571-180

Clique aqui para visualizar o mapa

Horário de funcionamento

Consultas
Segunda a sexta - Das 8:00 as 20:00h

Exames
Segunda a sexta - Das 8:00 as 18:00h
Sabado - Das 8:00 as 12:00h

Novidade!

Agora temos convênio com estacionamento no nº 63 de nossa rua!!