Artigos

Acompanhe as dicas e orientações de nossa
equipe médica para manter a sua saúde em alta!

Artigos

 

Conheça um pouco mais sobre o tipo de câncer que mais atinge os homens depois dos 45 anos: o de próstata. Em virtude disso, a campanha Novembro Azul promove a conscientização da importância do exame de rotina para o tratamento da doença.

O que é?

O novembro azul está para os homens, assim como o outubro rosa está para as mulheres. As duas campanhas visam conscientizar a prevenção e identificação de cânceres mais associados a cada sexo. Se nas mulheres os cuidados devem ser no autoexame de mama, nos homens a prevenção se dá por meio do exame de toque retal. 

Esse tipo de análise pode ser feito em qualquer idade, embora o mais comum seja a partir dos 45 anos de idade, período em que a incidência da doença tende a ser maior. No Brasil, o câncer de próstata é responsável por 28,6% das mortes entre homens acometidos por algum tipo de tumoração. O dado é tão alarmante que, segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), a doença chega a matar uma pessoa a cada 38 minutos no país. 

Felizmente esse quadro pode ser revertido, caso o exame detecte a doença de forma precoce. Ou seja, antes da manifestação dos sintomas e os respectivos comprometimento provocados pela neoplasia. 

Para quem não sabe, a próstata é um importante órgão do sistema reprodutor masculino. Essa glândula, responsável por produzir parte do líquido que forma o esperma junto às vesículas seminais, é localizada logo abaixo da bexiga. Por isso mesmo, os primeiros sinais da doença afetam drasticamente o ato de urinar. O diagnóstico feito com a presença de sintomas significa que o câncer já está em fase avançada.

Causas

De forma geral, o urologista detecta a presença da doença em homens a partir dos 40 anos. A incidência em pacientes abaixo dessa faixa etária é bem pequena. O histórico familiar também é levado em consideração, sobretudo para pessoas que tiveram casos da doença entre parentes próximos (pai, irmãos e tios).

Homens negros tendem a sofrem mais com o surgimento da doença, se comparados aos brancos. Obesidade, dieta pobre em nutrientes e tabagismo também são fatores preponderantes para o surgimento do tumor.

Sintomas

Em fase sintomática, o câncer de próstata pode se manifestar das mais variadas formas. Comumente a doença pode ser identificada na excreção da urina. O paciente acometido pelo tumor na glândula se queixa de dores, sobretudo durante a micção. Inclusive, a vontade de urinar aumenta consideravelmente. Isso ocorre em detrimento da pressão que o tumor em estágio avançado faz contra a bexiga.

Em casos mais graves, pode ser constatada presença de sangue na urina e/ou no sêmen. Algumas vezes o desconforto pode refletir nos ossos do paciente. 

Diagnóstico e tratamento

A campanha Novembro Azul busca conscientizar os homens sobre a importância dos exames de rotina. O mais famoso, certamente, é o de toque retal realizado pelo urologista e que, até hoje, causa muitas controvérsias. Essa polêmica acerca do exame está ligada diretamente ao preconceito que, muitas vezes, é alvo de piadas maliciosas. Por isso a importância da campanha Novembro Azul na conscientização da população masculina, sobretudo a que já ultrapassou os cinquenta anos.

Nesse procedimento o paciente é submetido à avaliação do tamanho da próstata, por meio de exame de toque retal. Qualquer alteração pode ser constatada durante esse exame. Se houver algum endurecimento, ou presença de nódulos na glândula, o urologista deverá dar prosseguimento na investigação. Nesses casos, o exame de sangue PSA (Antígeno Prostático Específico) é recomendado para o paciente.

Em 20% dos casos, a confirmação do câncer é feita durante o próprio exame retal. Nas demais incidências, a identificação é realizada a partir de outros tipos de análise, saiba aqui como um simples ultrassom pode detectar o câncer de próstata. Além desses, a identificação da patologia também poderá se dar por meio de biópsias, que fazem a coleta de fragmentos da glândula. 

A preconização do tratamento junto ao urologista irá depender do grau de avanço da doença. Se houver baixa agressividade, o indicado é a vigilância periódica do órgão junto ao especialista. Mas de forma geral, na constatação do nódulo maligno, o procedimento cirúrgico de retirada do tumor é quase sempre necessário. 

O tratamento para o câncer de próstata é guiado por radioterapia e quimioterapia. O primeiro caso se refere aos tumores evoluídos que ainda não atingiram outros órgãos mais próximos. Já a quimioterapia, realizada por injeção medicamentosa na veia, são para casos mais severos da doença.

Portanto, para evitar a evolução da doença, a conscientização deve estar em primeiro lugar. Só assim será possível tratar o câncer de próstata com segurança e com altas chances de cura.

Centro Médico Berrini

Rua Hilário Furlan, 107
Brooklin - São Paulo - SP
CEP: 04571-180

Clique aqui para visualizar o mapa

Horário de funcionamento

Consultas
Segunda a sexta - Das 8:00 as 20:00h

Exames
Segunda a sexta - Das 8:00 as 18:00h
Sabado - Das 8:00 as 12:00h

Novidade!

Agora temos convênio com estacionamento no nº 63 de nossa rua!!